GERAÇÃO MILLENNIALS: PERCEPÇÃO DA PEGADA DE CARBONO DA SEDA NA PRODUÇÃO DA INDÚSTRIA DE MODA

Alessandra Maria Giacomin

Resumo


A seda é uma fibra animal produzida pela secreção do bicho da seda (Bombyx mori). Estudos recentes mostram que a seda tem uma correlação positiva com a redução da Pegada de Carbono (CO2). Desde a produção dos casulos, uma tonelada de roupas de seda gera cerca de 25 toneladas de pegada de CO2 durante toda a sua vida útil. Por outro lado, as amoreiras necessárias para produzir essa tonelada de fibra de seda sequestram mais de 700 toneladas de CO2. Este estudo aborda aspectos relacionados à percepção da geração Milênio (nascidos entre 1980 à meados da primeira década do século XXI), em relação ao interesse de diminuir a Pegada de Carbono e se estes têm conhecimento da relação das amoreiras com o cultivo do bicho-da-seda. Foi realizada uma pesquisa exploratória com 30 mulheres de nível universitário e elevado grau de renda oriundas de sete países diferentes. Pela análise dos resultados, infere-se que para artigos têxteis há um descompasso entre a real intenção de diminuição as emissões de carbono em relação aos meios de como realizar essa mitigação, caracterizada pelo desconhecimento da origem das matérias-primas têxteis e seus processos produtivos. Assim, é necessário um estudo mais aprofundado em relação ao conhecimento da geração Milênio sobre a seda e seus aspectos inerentemente sustentáveis, bem como seu interesse no consumo sustentável, oferecendo bases para a orientação da indústria sobre posicionamento adequado da seda em relação aos desejos da Geração Milênio, contribuindo para a sustentabilidade da indústria da moda.


Texto completo:

PDF

Referências


AIUFFASS - Association of Users of Synthetic and Artificial Filament Yarns and Silk. Who We Are. 2018 – Disponível em: http://www.aiuffass.eu/en/about-aiuffass-international-association-silk-users?about=Who – Acesso em 24 de abril de 2018.

ASTUDILLO, M. F.; THALWITZ, G.; VOLLRATH, F. Life cycle assessment of silk production - a case study from India. In: Handbook of Life Cycle Assessment (LCA) of Textiles and Clothing. p. 255-274, 2016.

BRITES, M. M; SANCHES, R. A; OLIVEIRA, P. R. A. Poliéster de alta tecnologia: na fabricação de roupas esportivas. In: Anais do 6º Colóquio de Moda. São Paulo: 2010. Disponível em: . Acesso em: 25 de abril de 2018.

BRS - Business for Social Responsibility. Apparel Industry Life Cycle Carbon Mapping. 2009. Disponível em: . Acesso em: 28 de abril de 2018.

CARBON TRUST. Carbon Footprinting Guide. 2012. Disponível em:

CHATAIGNIER, G. Fio a fio: tecidos, moda e linguagem. Estação das letras e cores. São Paulo, 2006.

CREDIT SUISSE - Millennials Drive Sustainability. 2017 – Disponível em: https://www.credit-suisse.com/corporate/en/articles/news-and-expertise/millennials-drive-sustainability-201702.html. Acesso em 24 de abril de 2018.

FORBES - How Millennials Are Changing Retail Patterns - 2017 – Disponível em https://www.forbes.com/sites/tommcgee/2017/01/23/the-rise-of-the-millennial/#aee8d4f5f748. Acesso em 24 de abril de 2018.

FORBES - 3 Ways The Conscious Fashion Movement Is Raising Its Game With Millennials. 2016 – Disponível em: https://www.forbes.com/sites/ashoka/2016/03/01/3-ways-the-conscious-fashion-movement-is-raising-its-game-with-millennials/#59f513756677. Acesso em 24 de abril de 2018.

GIACOMIN, A. M. et al. Brazilian silk production: economic and sustainability aspects. Procedia Engineering, v. 200, p. 89-95, 2017a.

GIACOMIN A. M. et al - Silk Industry and Carbon Footprint Mitigation. In: IOP Conference Series: Materials Science and Engineering. IOP Publishing 17th AUTEX WORLD TEXTILE CONFERENCE. Corfu, Greece, 2017b. Disponível em: http://iopscience.iop.org/article/10.1088/1757-899X/254/19/192008/pdf - Acesso em 24 de abril de 2018.

GREENBERG, E. H.; WEBER, K. Generation We: How millennial youth are taking over America and changing our world forever. Pachatusan, 2008.

HOWE, N; STRAUSS, W. Millennials rising: The next great generation. Vintage, 2000.

ISC - International Sericultural Commission - Global Silk Industry. 2017. Disponível em http://www.inserco.org/en/statistics. Acesso em 24 de abril de 2018.

ITC - Trade Map - Trade statistics for international business development. Disponível em http://trademap.org/ – Acesso em 24 de abril de 2018.

KARUNAMOORTHY, S.; RANA, S.; BEGAM, R.; PARVEEN, S.; FANGUEIRO, R. Life Cycle Assessment Studies Pertaining to Textiles and the Clothing Sector. In: Handbook of Sustainable Apparel Production. ed. S S Muthu. p. 181- 205. 2015

KERING - Kering and Parsons School of Design Collaborate on measuring environmental impact of designs. 2016. Disponível em: http://www.kering.com/en/press releases/kering_and_parsons_school_of_design_collaborate_on_measuring_environmental_impact_of. Acesso em 24 de abril de 2018.

UNESCO - Silk Road – Dialogue, diversity and development. Disponível em: http://en.unesco.org/silkroad/countries-alongside-silk-road-routes. Acesso em 24 de abril de 2018.

MUTHU, S. S. Environmental impacts of the use phase of the clothing life cycle. In: Handbook of Life Cycle Assessment (LCA) of Textiles and Clothing. 1st ed. S S Muthu. p. 93-102. 2015

NIELSEN - Doing Well by Doing Good - The Nielsen Company, 2014. Disponível em: http://www.fairtrade.travel/source/websites/fairtrade/documents/Nielsen_Global_CSR_Report_June_2014_.pdf. Acesso em 24 de abril de 2018.

NISAL, A.; TRIVEDY, K.; MOHAMMAD, H.; PANNERI, S.; SEN GUPTA, S.; LELE, A.; MANCHALA, R.; KUMAR, N. S.; GADGIL, M.; KHANDELWAL, H.; MORE, S. Uptake of Azo dyes into silk glands for production of colored silk cocoons using a green feeding approach. ACS Sustainable Chemistry & Engineering, v. 2, n. 2, p. 312-317. 2013.

PANDEY, D.; AGRAWAL, M.; PANDEY, J. S. Carbon footprint: current methods of estimation. Environmental Monitoring and Assessment, v. 178, p. 135-160, 2011.

RANA, S.; PICHANDI, S.; KARUNAMOORTHY, S.; BHATTACHARYYA, A.; PARVEEN, S.; FANGUEIRO, R. Carbon Footprint of Textile and Clothing Products. In: Handbook of Sustainable Apparel Production. CRC Press, P. 141-165. 2015.

RESTA, B.; DOTTI, S. Environmental impact assessment methods for textiles and clothing. In: Handbook of Life Cycle Assessment (LCA) of Textiles and Clothing, 1st ed. 2015

SEAB-PR - Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná – Sericicultura no Estado do Paraná – Disponível em http://www.agricultura.pr.gov.br/arquivos/File/deral/Prognosticos/2017/Sericicultura_2016_17.pdf - Acesso em 24 de abril de 2018.

SRIKANTASWAMY, K; BINDROO, B. B. Organic farming – An option for carbon sequestration technology for the sustainable mulberry leaf production and climate protection. Journal of Innovative Research and Solution. - ISSN: 2320 1932. v.1. n.1. 2014.

TAPSCOTT, D. Geração digital: a crescente e irreversível ascensão da Geração Net. São Paulo: Makron Books, 1999.

TOMAZ, R. A geração dos Millennials e as novas possibilidades de subjetivação. Revista Communicare, v. 13, p. 99-110, 2013.

WINSTON, A. An inside view of how LVMH makes luxury more sustainable. Harvard Business Review. 2017. Disponível em: https://hbr.org/2017/01/an-inside-view-of-how-lvmh-makes-luxury-more-sustainable. Acesso em 26 abril 2018.

WWF - WORLD WILDLIFE FUND. Carbon Footprint and climate changes. 2016. Disponível em: . Acesso em 29 abril 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Leia nossa última edição da revista!

http://www.contexmod.net.br/index.php/quinto/issue/current

Confira a Programação do evento.

http://www.contexmod.com.br/#fh5co-programacao