CAMA, MESA E BANHO (MODA LAR): EVOLUÇÃO DE MARCAS NO BRASIL ATRAVÉS DA ANÁLISE DE PUBLICAÇÕES NA REVISTA VOGUE CASA BRASIL

Mariana Costa Laktim, Heloisa Nazare Santos, Raul Manuel Esteves de Sousa Fangueiro, Camila Borelli, Julia Baruque-Ramos

Resumo


O enxoval (também conhecido como trousseau, moda lar ou cama, mesa e banho) é reputado desde a antiguidade e tem passado por uma série de modificações, refletidas no tipo de tecido, confecção, design, Moda e na participação do mercado. Este estudo objetiva a análise da evolução do setor de cama, mesa e banho, ocorrido dos anos 1976 até 2017 no Brasil, relacionada às marcas. A metodologia consistiu em estudo bibliográfico a partir de literatura científica e revistas da área, notadamente coleta de informações em mais de 40 anos de exemplares da Revista Vogue Casa Brasil. Conclui-se que ocorreram grandes mudanças nesse setor ao longo desse tempo. No início desse período, o destaque foram lojas de departamento e, com o passar dos anos, as marcas foram criando seu espaço, notadamente nas duas últimas décadas (anos 2000 e 2010). Dentre as diversas marcas, destacam-se Trousseau, Trussardi e a loja de departamento multimarcas Mundo do Enxoval (notadamente para o público de maior poder aquisitivo). Essas marcas oferecem artigos de padrões clássicos e tradicionais, sendo que, por parte dos fabricantes brasileiros, esses padrões são interessantes para manter vendas no mercado interno, mas um limitante para produtos de exportação destinados a públicos com valores e gostos estéticos distintos e com acesso à maior oferta de itens com variedade de designs de superfície e inovações tecnológicas.

Texto completo:

PDF

Referências


ABIT. Perfil do Setor: Dados gerais do setor referentes a 2017, 2017, São Paulo. Disponível em: Acesso em 05.02.2018.

DAS, S., 2010, Performance of home textiles, 1ª Ed., New Delhi: Woodhead Publishing India PVT Ltd.

FERREIRA, H. C., 2000, Cluster: uma alternativa de estratégia competitiva para o segmento de cama, mesa e banho da indústria têxtil de Santa Catarina. Dissertação de Mestrado em Gestão Moderna de Negócios do Centro de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Regional de Blumenau, Blumenau: Universidade Regional de Blumenau.

GORINI, A. P. F. SIQUEIRA, S. H. G., 1997, Complexo Têxtil Brasileiro. In: BNDES Setorial, Edição Especial, p. 133-156. Brasília: BNDES, 264 p. Disponível em: Acesso em 05.02.2018.

HARRIS, 2006, J. 5000 years of textiles. Edição. Reprint. The British Museum Press – London.

IEMI (INSTITUTO DE ESTUDOS E MARKETING INDUSTRIAL), 2015. Relatório setorial da indústria têxtil brasileira. São Paulo: IEMI, v.15, nº 15.

IEMI (INSTITUTO DE ESTUDOS E MARKETING INDUSTRIAL), 2017. São Paulo: IEMI - Instituto de Estudos e Marketing Industrial, Brasil Têxtil. Disponível em: Acesso em 05.02.2018.

IEMI (INSTITUTO DE ESTUDOS E MARKETING INDUSTRIAL), 2017. São Paulo: IEMI - Instituto de Estudos e Marketing Industrial, Brasil Têxtil. Disponível em: Acesso em 05.02.2018.

PINTO, D. F.; PINTO, R. C. A.; MOTA, M. D. B. 2009, Enxoval de casamento – cultura e mercado na (re) significação de uma tradição. In: XX Congresso Brasileiro de Economia Doméstica - VIII Encontro Latino-Americano de Economia Doméstica - I Encontro Intercontinental de Economia Doméstica, Fortaleza. Família e Economia Doméstica. Fortaleza: Wave Media, v. 1, 2009, p. 1-12.

PINTO, D. F.; PINTO, R. C. A.; MOTA, M. D. B., 2010 Enxoval de Noiva e a Moda – Da Dádiva ao Homewear. Modapalavra E-periódico, Ano 3, n. 6, p. 9- 18. Disponível em: Acesso em 10.02.2018.

PROBST, E. R.; RAMOS, 2003, P. A evolução da mulher no mercado de trabalho. Instituto Catarinense de Pós-Graduação – ICPG. Gestão Estratégica de Recursos Humanos. Disponível em: Acesso em 10.02.2018.

Revista Casa Vogue Brasil, 1978, São Paulo: Globo and Conde Nast, Ed.41A, V.11, p.111.

Revista Casa Vogue Brasil, 1986, São Paulo: Globo and Conde Nast, Ed.N1, V.01_02, p.100.

Revista Casa Vogue Brasil, 1997, São Paulo: Globo and Conde Nast, Ed.N4, V.04, p.069.

Revista Casa Vogue Brasil, 2008, São Paulo: Globo and Conde Nast, Ed.279, V.11, p.025.

Revista Casa Vogue Brasil, 2014, São Paulo: Globo and Conde Nast, Ed.252, V.12, p.025.

SÁ, I.G., 2010, Coisas de princesas: casamentos, dotes e enxovais na família real portuguesa (1480-1580) Revista de História da Sociedade e da Cultura – Universidade do Minho – Universidade de Lisboa. Disponível em: Acesso em 15.02.2018.

SCHADE, M. et al., 2015, The impact of attitude functions on luxury brand consumption: An age-based group comparison. Journal of Business Research.

TAVARES, M. C., 1998, A força da marca: como construir e manter marcas fortes. São Paulo – Habra.

TROUSSEAU, 2018, Quem Somos, Disponível em: Acesso em 26.02.2018.

VIEIRA, Alberto, 1999, O Bordado da Madeira: Na história e cotidiano do arquipélago. Ed. Calaméo. Funchal.

WOO, H., JIN, B., 2016, Culture Doesnt Matter? The Impact of Apparel Companies Corporate Social Responsibility Practices on Brand Equity. Clothing and Textiles Research Journal, v. 34, n. 1, p. 20–36.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Leia nossa última edição da revista!

http://www.contexmod.net.br/index.php/quinto/issue/current

Confira a Programação do evento.

http://www.contexmod.com.br/#fh5co-programacao